Equipa de voluntários Just a Change
Emissão Rádio Miúdos
Espetáculo no âmbito do projeto Palcos para a Inclusão
Marketplace Apps for Good: demonstração das aplicações desenvolvidas pelos alunos
Cerdeira (Aldeia do Xisto), Serra da Lousã
Cerdeira (Aldeia do Xisto), Serra da Lousã
Há festa na Aldeia

Ideias inovadoras para prevenção de incêndios
e revitalização socioeconómica de zonas afetadas

A serra da Lousã, onde se instalará a Aldeia da Inovação Social, foi uma das regiões afetadas pelos incêndios que devastaram a zona Centro do país em 2017 e, por isso, a Portugal Inovação Social, em parceria com o IES - Social Business School, lançou um concurso com o objetivo de encontrar ideias inovadoras para prevenir incêndios ou revitalizar as áreas afetadas pelos mesmos.

As equipas com as melhores ideias terão a oportunidade de participar num Bootcamp em Empreendedorismo Social que decorrerá no quadro da Aldeia da Inovação Social (Cerdeira, Lousã), nos dias 4 e 5 de julho, onde poderão encontrar as soluções necessárias ao desenvolvimento da ideia, através de formação, acompanhamento e incubação.




Finalistas

1. Floresta Ativa

O abandono do território e a gestão negligente das propriedades são dois fatores que potenciam o risco de incêndios. A sua mitigação pressupõe uma intervenção do Estado a nível nacional ou uma alteração do paradigma de exploração agroflorestal dos terrenos privados. Como, aparentemente, nenhuma das alternativas tem tido uma aplicação correta ou um impacto relevante, a proposta deste projeto passa por criar uma cooperativa de gestão agroflorestal sustentável, que alia um modelo de rentabilização de terrenos privados a princípios sociais e ambientais. Representa um valor acrescentado para o proprietário (rentabilização económica do terreno), para a comunidade (dinamização das zonas rurais, exploração e investimento em recursos locais e partilha de conhecimento) e para a sociedade (prevenção de incêndios florestais, investimento em serviços de ecossistema e educação ambiental).



2. FireFly

Utiliza a Inteligência Artificial para analisar imagens de satélite e, assim, estimar o risco de incêndios no território português. Esta estimativa permite executar uma estratégia de prevenção de incêndios mais adequada.



3. Os caminhos das Fragas

Projeto que tem como objetivo mobilizar os habitantes do Freixo da Serra e aldeias limítrofes (concelho de Gouveia), em torno de um equipamento de iniciativa comunitária, o Museu Etnográfico/Casa do Forno Comunitário de Freixo da Serra (construído em 1985). Este museu fará a ligação dos habitantes e as suas memórias ao turismo nacional e internacional, relacionando os objetos do Museu a pontos de interesse do território, que podem ser incluídos em roteiros de percursos pedestres. O incremento do turismo e a maior circulação de pessoas no território servirão de monitorização informal a potenciais riscos de incêndio e contribuirão para um maior cuidado com a limpeza de terrenos, evitando o seu abandono.



4. Anexo Agrícola

O grande fogo de Outubro consumiu várias habitações e indústrias inteiras, mas também, e maioritariamente, consumiu o sustento de grande parte dos agricultores dos municípios afetados. A maioria dos agricultores afetados são os de pequena escala, agricultores de subsistência. Estas pessoas, que na sua maioria não são coletadas, perderam tudo o que tinham, e a compensação a que tiveram direito (um fundo até cinco mil euros) não cobriu a totalidade das suas perdas. Segundo o município de Tondela, em cerca de 1300 casos houve perda de subsistência, dos quais 800 perderam anexos agrícolas. Em Santa Comba Dão o cenário é semelhante, com cerca de 1200 pessoas afetadas.

Este projeto propõe a construção de anexos agrícolas para estes agricultores tradicionais de pequena escala, utilizando a madeira ardida como principal elemento construtivo. Cada anexo terá 30m² (dimensão máxima isenta de licenciamento) e será construído no material tradicional da região, a madeira, impregnado em velaturas intumescentes. Ao receber um anexo, o agricultor compromete-se a cultivar, ou a criar animais, doando uma percentagem do seu trabalho durante um período. Estes produtos alimentares poderão ser vendidos para financiar os anexos agrícolas.



5. Extinctus Enterprise

Cápsula que será enterrada e é composta por um rádio e um sensor de temperatura. A cada 6 horas, o rádio (abastecido por uma bateria de lítio) enviará um sinal de vida a um sistema ligado ao departamento de bombeiros. Em caso de incêndio, o sensor detetará um aumento de temperatura e o rádio, automaticamente, enviará essa informação para o sistema, ativando a ação dos bombeiros.



6. Slower

Blogue colaborativo que aborda temas como slow living, simplicidade, minimalismo e sustentabilidade. O Slower faz parte do Movimento Não Vamos Esquecer (NVE), surgido após 15 de Outubro de 2017 com o fim de apoiar a população afetada pelos incêndios e que (entre outras ações) tem angariado fundos com o objetivo de oferecer ovelhas a quem as perdeu.

Pretendemos, através de uma parceria com o NVE e a Junta de Freguesia de Covas e Vila Nova de Oliveirinha, criar uma marca/linha ética e nacional de produtos têxteis para casa e adulto, com recurso a lãs portuguesas e mão-de-obra artesanal local.

Estes produtos serão disponibilizados através de uma plataforma online por encomenda. Uma percentagem de cada venda reverte para a comunidade através do NVE sempre em coordenação com a Junta de Freguesia. Cada peça leva consigo a descrição do seu processo de produção e breve história do artesão que a executou, reforçando o caracter único do produto.